Blog
Caldeiras com Grelha Vibratória

Devido ao crescimento do mercado de geração/cogeração a partir da biomassa e buscando a melhor solução para o mercado nacional, a DanPower conservou na Europa um predomínio de utilização de grelhas vibratórias para caldeiras acima de 40t/h de geração, sendo essa tendência também observada no mercado americano para novas caldeiras de biomassa, assim como na conversão de caldeiras de carvão para a queima de biomassa, substituindo as grelhas rotativas, muito utilizadas para a queima de carvão devido ao seu alto teor de cinzas. Já na Europa, a grelha vibratória é amplamente utilizada para queima de biomassa e de resíduos agrícolas, como palha de baixo teor de umidade.

 

Diante esse cenário, a DanPower iniciou em agosto de 2013, junto com um time de especialistas do mercado europeu, o desenvolvimento de sua grelha vibratória para o mercado nacional visando a eficiência na queima para diferentes tipos de biomassa com baixa manutenção e alta disponibilidade.

 

A Grelha Vibratória desenvolvida pela DanPower é constituída de tubos refrigerados a água, podendo ser de construção membranada sem fundidos ou tubos lisos com aplicação de barrotes fundidos. A água que percorre o interior os tubos refrigerando a grelha faz parte da circulação da caldeira, não necessitando de nenhuma fonte externa de água de resfriamento. A distribuição uniforme dos furos, aliada a injeção controlada de ar e, três seções distintas, permite o controle e a homogeneidade de combustão, contribuindo para uma melhor queima.

 

A vibração da grelha é programada para ocorrer por cerca de 8 a 10 segundos, programáveis em intervalos que dependem da umidade, granulometria e teor de cinzas, sendo ajustada para cada tipo de combustível. A cada vibração o combustível que está sendo queimado na grelha e as cinzas movimentando-se para o final dela de forma que na sua descarga a cinza apresente um teor de não queimados inferior a 1%. A vibração também contribui para que o combustível e as cinzas se distribuem em camadas uniformes, evitando assim pontos quentes/frios devido alta/baixa concentração de combustível e também a eventual formação de pedras por causa da vibração. O fato de ser refrigerada a água não demanda resfriamento da grelha pelo ar de combustão, consequentemente se pode trabalhar com uma quantidade menor de ar sob a grelha e uma quantidade maior de ar secundário (overfire), otimizando o excesso de ar e resultando em menores emissões de NOx e CO.

 

A grelha vibratória está disponível para caldeiras de biomassa na faixa de 30 a 250t/h de vapor, apresenta alta disponibilidade com mínima manutenção quando comparada a outros tipos de grelhas e pode ser adaptada para caldeiras existentes que apresentem problemas de alta disponibilidade, altos custos de manutenção, além de proporcionar um aumento da eficiência da caldeira.